Forum Fechado de RPG Saint Seiya. Só para convidados.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O mundo de Saint Seiya Arouse

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anya de Sagitário
Amazona de Ouro
Amazona de Ouro
avatar

Mensagens : 21
Data de inscrição : 11/09/2015

MensagemAssunto: O mundo de Saint Seiya Arouse   Dom Dez 13, 2015 9:04 pm

Ano de 2750, 730 anos após a última guerra santa. O mundo sofreu um retrocesso tecnológico, que aos poucos foi sendo resgatado, por isso, pode-se ver grandes máquinas voadoras, que lembram dirigíveis, dividindo os céus com jatos particulares. Carros que lembram os primeiros automóveis, e também modelos esportivos do início do século 21.

Existem diversas vilas e pequenas cidades. Algumas delas sequer possuem energia elétrica. Grande parte da população sequer sonha com a tecnologia que foi varrida pela guerra.

Existem também grandes cidades-estados, independentes, mantidas por poderosas fundações particulares (como a Fundação Graad, Corporações Solo...). Nessas cidades, a tecnologia é mais forte, contanto com sofisticados hospitais, universidades, vida noturna...

Tecnologias mais avançadas, como lasers de alta potência, clonagem, micro-robótica, submarinos e jatos são de utilização exclusiva destas organizações, e seus dependentes (como Cavaleiros e Marinas). Esses expoentes tecnológicos não são muito mais avançados do que existia nas primeiras décadas do século 21.

Enviados divinos, guerreiros e guerras santas não passam de mitos para a população em geral. O santuário, as instalações atlantes ou os templos egípcios não são locais de fácil acesso ou mesmo conhecimentos, apesar de se localizarem em posições físicas. As mais diversas defesas, ou mesmo o isolamento físico, dificultam o acesso de forasteiros errantes.

O comércio existe na forma de trocas simples entre as vilas mais próximas, ou de grandes carregamentos enviados pelas cidades estados. Caravanas são comuns e a forma mais segura de se viajar entre cidades-estados. Valores são dados em moedas de metal (Bronze, prata e ouro) ou mesmo gemas no caso de transações grandes. Em vilas menores, o escambo é uma prática comum.

A depender da cidade-estado, existe uma unidade monetária, mas forasteiros podem comercializar com metais ou adquirir a moeda local.

Ser filiado a uma fundação faz muita diferença na hora de resolver coisas, ou em como ser tratado. Marinas e cavaleiros comumente não precisam pagar por serviços adquiridos, prestados como um favor à fundação.

A maioria das vilas é agrícola. Algumas próximas à cidades-estados se ocupam com mineração e fundição. Fábricas se encontram sob a guarda das cidades-estados, e sua produção não é em grande escala.

Aeroportos são particulares e de pequeno porte.


A impressa é local e impressa. É difícil divulgar para a população em geral o que acontece em outras localidades, mesmo nas cidades estados. Existem rascunhos de cinema começando a surgir, como artigo de luxo. Câmeras particulares são raras, e geralmente se encontram em mãos de membros das fundações.


A política é primariamente interna dentro de cada vila e o mesmo ocorre dentro das cidades-estados. É comum que uma mesma família governe por gerações. A interação entre vilas ou entre cidades-estados é quase que exclusivamente econômica.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sunao De Corvo
Cavaleiro de Prata
Cavaleiro de Prata
avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 10/09/2015

MensagemAssunto: Re: O mundo de Saint Seiya Arouse   Qui Dez 17, 2015 8:58 am

Sobre a Localização:
Encontrar o Santuário não é uma tarefa fácil. Ele se encontra na região mais alta da Grécia, protegido pelo cosmo da Deusa desde tempo imemoriais, cercado por um sítio de pedras, montanhas e um deserto árido.não uma pessoa comum que chega lá
a única maneira de se chegar é guiando-se pelas estrelas.
E não é só isso. Você precisa necessáriamente estar ligado a uma constelação ou estar guiado por alguém que a tem,o guia geralmente é um cavaleiro de prata. A pouca mata,viria a ser vista muitos quilômetros depois, um grande rio e uma ponte esquecida pelo tempo separariam o mundo de um dos vários vilarejos remanescentes de épocas não descritas em livros. Estes vilarejos, bem cuidados na medida do possível, regidos por um ancião. Mercadores aparecem poucas vezes trazendo especiarias, tecido e notícias do mundo exterior.
Entre o conjunto de vilarejos e grande vilas, encontra-se Rodorio. Este vilarejo é o mais próximo ao santuário, e mesmo assim, considerando a viagem até este ponto, é uma viagem calma separada por montanhas, rochas e canyons – penosa e quase intransitáveis para pessoas normais.

Sobre o santuário
Os portões de entrada são imensos e confeccionado com o mesmo material das armaduras, guardados sempre por uma legião de soldados. Estes geralmente se espalham em grupos cobrindo pelo menos 8 quilômetros de vigília, seus códigos de comunicação variam desde pedaços de vidros usando o reflexo da luz do sol/lua, assobios ou até mesmo aves como correio. Após a entrada o que se vê é uma espécie de cidade dentro do santuário. Pessoas dos vilarejos próximos se reúnem para treinamentos variados, seja como soldados ou aspirantes – estes geralmente são crianças ou adolescentes. Numa extensão de 12 Quilômetros, existem pequenas vilas em que suas entradas são monitoradas e autorizadas ou não por soldados. O local de treinamento, lazer e descanso dos soldados,bem como um vilarejo proibido para entrada de homens ondem treinam as amazonas – sempre em separados – e onde treinam os aspirantes.
O paiol de armas fica num local de acesso restrito onde apenas os capitães tem entrada permitida. Portar qualquer tipo de arma dentro do santuário é entendido como uma blasfêmia contra os dogmas da deusa, punidos pelos mais radicais com a morte. Para pequenas causas geralmente o capitão do regimento responsável é o encarregado de tomar a decisão. Para causas maiores existem um conselho com anciões e pessoas de famílias nobres

Castas
A confraria de Athena conta com três tipos de castas de guerreiros.
Fora os soldados e seus capitães. As castas mais altas são constituídas da seguinte maneira:

CAVALEIROS DE BRONZE
São os mais numerosos e adquiriram apenas técnicas de luta básicas como cavaleiros. Apesar de estarem na hierarquia mais inferior dos 88 cavaleiros, seus socos rompem a barreira do som e as habilidades individuais de combate são extremamente superiores à de um humano normal. As suas armaduras são supervisionadas pelos Cavaleiros de Prata e de Ouro.


Cavaleiros de prata
Se a hierarquia mais baixa dos Cavaleiros de Atena são os Cavaleiros de Bronze, os Cavaleiros de Prata são aqueles que alcançaram um nível mais elevado em habilidades de luta, equipados com 24 tipos de armaduras. Por sua vez, os Cavaleiros de Ouro são serem que atingiram o nível máximo em técnicas de luta, o que os torna peças importantíssimas para o Santuário. Como cada um desses Cavaleiros de Ouro possui uma função específica, o Santuário raramente os convoca, para que eles não se afastem de suas posições. Ou seja, quem executa a maioria das missões do Santuário, na realidade, são os Cavaleiros de Prata. Os Cavaleiros de Bronze também são chamados para auxiliá-los.
As armaduras dos Cavaleiros de Prata funcionam apenas como protetores, excluindo algumas raras exceções. Isso porque se pressupôe que o ser que chegou ao nível de um Cavaleiro de Prata possui habilidade de luta o suficiente para não precisar de acessórios adicionais. Significa que os meios de ataque dependem essencialmente da capacidade dos cavaleiros, sendo a armadura concebida apenas como proteção, deixando clara a incubência de quem a veste. As exceções como a armadura de Aurigaou a armadura de Cérbero podem usar partes de sua armadura como instrumento de luta, mas isso se restringe a ocasiões em que não se faz necessário o uso de seus golpes mortais. Outra missão dada pelo Santuário para os Cavaleiros de Prata é cuidar das armaduras que ainda não possuem donos. Não é raro vermos Cavaleiros de Prata treinando potenciais candidatos à posse dessas armaduras. Encontrar um sucessor digno de sua armadura faz parte do trabalho desses cavaleiros. Como muitos cavaleiros e armaduras foram perdidos na última Guerra Santa, treinar novos cavaleiros e aumentar o poder de batalha são tarefas importantes a serem cumpridas antes da próxima Guerra Santa.

Cavaleiros de Ouro
Existem apenas 12 Cavaleiros de Ouro e eles são os mais fortes Cavaleiros de Atena. Cada um é representado por um dos doze signos zodiacais e a principal obrigação deles é proteger o Santuário, impedindo que invasores cheguem até o Templo de Atena. Para isso, cada um protege a sua respectiva Casa Zodiacal, o que torna impossível qualquer inimigo chegar até Atena. Alguns deles também são enviados em missões pelo mundo todo, coordenadas sempre pelo Grande Mestre do Santuário. Os cavaleiros de ouro também os generais de batalha nas guerras santas.cada um tem sobre seu comando um número “X” de cavaleiros de prata e de bronze. Assim como os soldados que os seguem.
A força dos cavaleiros é tamanha que existem muitos mitos dobre eles,assim como lendas.em algus lugares existem referencias sobre um certo cavaleiro de armadura dourada que mais que tentassem envená-lo ele resistia,outra lenda diz sobre um cavaleiro dourado de tamanha força que sustentou por breves minutos todos os pecados do mundo,enquanto destruía um ser imortal com um único golpe.tais feitos não são impossíveis para estes guerreiros, mas a verdade está longe de ser concebida por seres humanos normais.
Um cavaleiro de ouro tem uma gama de habilidades que vão além de qualquer lógica, sendo capazes de criar um grande colapso nas comunidades científicas,começando pela possibilidade de se moverem tão rápido quanto os olhos humanos podem ver – para ser mais exato, na velocidade da luz -

O Grande Mestre
Geralmente é um Cavaleiro de Ouro da geração anterior! A missão do Grande Mestre é comandar o Santuário e escolher o mais digno entre eles para herdar seu título. O Grande Mestre deve nomear seu sucessor entre os doze Cavaleiros de Ouro, observando quem melhor combina humanidade, sabedoria e coragem. O escolhido passa o seu posto de Cavaleiro de Ouro para o sucessor e recolhe-se para a Sala do Grande Mestre, atrás de todas as Casas Zodiacais, de onde passa a emitir as missões para os outros Cavaleiros.

A Entrada das doze casas
O Caminho até Athena,já não é fácil por meios convencionais, além de atravessar toda a sorte de interpéries,terrenos acidentados e um sólido portão,o invasor ainda precisa passar pela representação dos guerreiros mais poderosos entre a confraria de athena[/size]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
O mundo de Saint Seiya Arouse
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Saint Seiya New Generations
» Saint Seiya RPG - Online Simulator [ Jogo Completo ! ]
» TUTORIAL COMO TRADUZIR O SAINT SEIYA ONLINE | 0. 0. 141 | Novo Vídeo
» Meu PC roda saint seiya online?
» Mugen Engine para criação de Games de Luta.(atualizado 01-02-2013)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SAINT SEIYA AROUSE :: INTRODUÇÃO :: História-
Ir para: